Faça um passeio virtual em 360° à Usina do Funil no Sul de MG

Construída num prazo recorde, está localizada na Bacia do Rio Grande, entre os municípios de Perdões e Lavras.

A Usina Hidrelétrica Engenheiro José Mendes Júnior, popularmente conhecida como Usina de Funil, foi inaugurada em 10 de dezembro de 2002 e desde março de 2015 faz parte do portfólio de usinas próprias da Aliança Energia. Fica localizada na Bacia do Rio Grande, na região Sul de Minas Gerais, entre os municípios de Perdões e Lavras. A Usina de Funil foi construída em um prazo recorde de 33 meses e sua primeira unidade geradora entrou em operação comercial aos 27 meses de implantação. As obras tiveram início em setembro de 2000 e foram encerradas em julho de 2003, com a entrega da terceira unidade geradora.

A Usina de Funil tem potência instalada de 180 MW com 84,6 MW de energia média assegurada em operação. Essa energia seria suficiente para abastecer uma cidade de aproximadamente 685 mil habitantes.

A usina foi a primeira do Brasil a instalar o Sistema de Transposição para Peixes (STP) por meio de um sistema de elevação completa. A estrutura tem o objetivo de permitir a continuidade do processo de migração das espécies de peixes provenientes do rio Grande. O elevador de peixes iniciou seu funcionamento em janeiro de 2004 e em 15 anos de operação já transportou mais de 400 toneladas de peixes.

Casa de Força

A Casa de Força concentra toda a operação da hidrelétrica. Nela, estão localizadas as 4 galerias: elétrica, mecânica, tubulações e sucção e também as Unidades Geradoras para a produção de energia. A casa de força abriga ainda a sala de controle, de onde são operados os sistemas e equipamentos que compõem a Usina de Funil. A UHE Funil é teleassistida, podendo ser operada também a partir do Centro de Operação da Cemig, em Belo Horizonte.

Turbinas

A UHE Funil possui 3 turbinas do tipo Kaplan, acopladas aos três geradores com capacidades de geração de 60MW cada, totalizando 180MW de capacidade instalada. Essa energia é suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 685 mil habitantes.

Vertedouro

A UHE Funil possui 4 comportas de regulação, que podem ser acionadas para controlar o nível de água no reservatório nos períodos chuvosos, quando há aumento da vazão afluente. Anualmente, as comportas são testadas para avaliar a adequação de resposta durante a abertura, são os chamados Testes Extravasores (confira o vídeo dos testes em nosso canal no YouTube). A estrutura é projetada para suportar cheias decamilenares.

Barragem

A barragem da Usina de Funil tem 50 m de altura, da crista à base, e é constituída de parte de concreto e enrocamento, um maciço composto por blocos de rocha compactados e terra. A estrutura conta com dezenas de equipamentos de monitoramento de estabilidade.

Sistema de Transposição para Peixes – STP

A transposição dos peixes na UHE Funil é realizada por meio de um sistema por elevação, único no país, devido à altura da barragem.
O Sistema funciona durante o período da piracema, de novembro a fevereiro, quando os peixes sobem o rio para reprodução. No STP é realizado o monitoramento, que quantifica e qualifica as espécies. Esses estudos colaboram também para adoção de medidas de proteção e conservação das espécies de peixes da região.

Subestação

A energia gerada na Usina de Funil é levada para uma subestação, instalação elétrica de alta potência, e de lá segue para as linhas de distribuição. A partir daí, a energia é distribuída pelas companhias locais de distribuição de energia.

Conheça a usina em 360 graus.

Publicado por Aliança Energia.

Compartilhe:

Dubai construirá a maior usina hidrelétrica bombeada do mundo

Sobra da energia solar é usada para bombeamento de água para reservatório.

A Dubai Electricity Company DEWA concluiu 44% da construção da primeira usina reversível, sigla em inglês PSP (pumped storage plant ), no Golfo Pérsico. A estação funcionará com energia solar e a armazenará grandes acumulações de água elevadas até 70 metros de altura. A energia armazenada será suficiente para quatro dias de geração de eletricidade para o consumo de todos os Emirados Árabes Unidos.




As estações de hidroacumulação armazenam o excesso de energia – geralmente fontes de energia renováveis ​​e, em particular, energia solar – no processo de bombeamento de água do reservatório inferior para o (mais…)

Compartilhe:

Ondas e temperatura geram energia a partir dos oceanos

Universidades federais brasileiras participam do projeto.

O gigantesco potencial dos oceanos para geração de energia está movimentando investimentos ao redor do mundo. Mas ainda são poucos os projetos comerciais economicamente viáveis.

Um novo passo nessa direção no Brasil foi o memorando de entendimento para implantação de usina de ondas, fechado no ano passado entre o Complexo de Pecém (CE) e a empresa sueco-israelense Eco Wave Power. A meta da parceria é a implantação no terminal portuário de uma unidade de geração de energia limpa com capacidade instalada de até 9 MW. É a segunda iniciativa do complexo nesse sentido.

(mais…)

Compartilhe:

Veja como funcionam as turbinas da Usina Hidrelétrica de Itaipu

Video de reportagem da RPC mostra como é feita a manutenção de um turbina.

É na caixa espiral da unidade geradora da Usina Hidrelétrica de Itaipu que a água passa, ganha velocidade e faz a turbina girar, criando energia. A hidrelétrica tem 20 caixas espirais e, nelas, somente os técnicos da área de manutenção podem ir.

Uma unidade geradora é capaz de fornecer energia para uma cidade do tamanho de Curitiba – com quase 2 milhões de habitantes. Juntas, as turbinas de Itaipu somam 14 mil megawatts de potência instalada. (mais…)

Compartilhe:

Solar é a segunda maior fonte de energia do mundo

Hoje no Brasil é a quinta e projeção aponta que em 20 anos será a primeira.

Em maio, a energia solar fotovoltaica se tornou a segunda fonte de energia mais utilizada no mundo, depois da hidrelétrica. Segundo dados do relatório Global Solar Market Outlook 2022-2026, produzido pela associação europeia da indústria solar SolarPower Europe, a capacidade de produção mundial dobrou nos últimos três anos.

O ritmo deve se manter acelerado. A capacidade instalada chegou a um terawatt e a projeção é de que esse volume volte a dobrar nos próximos quatro anos. Esse novo patamar representaria mais que a soma de consumo de Alemanha e França, as duas maiores economias europeias. (mais…)

Compartilhe:

Conheça a Usina Hidrelétrica de Aimorés em 360°

Vídeo foi produzido em comemoração aos 16 anos da usina.

Em comemoração aos 16 anos da Usina Hidrelétrica de Aimorés, celebrados no dia 5 de maio, a Aliança Energia produziu dois vídeos em 360°. O primeiro permite uma visita virtual de sete minutos à usina de Aimorés. O segundo vídeo apresenta o Parque Botânico criado em função da implantação da usina e que está comemorando 13 anos de atividades

(mais…)

Compartilhe:

Brasil está na sexta posição no ranking internacional de energia eólica

Energia eólica é a segunda maior fonte de geração de energia do Brasil, atrás apenas da hidráulica.

O Brasil ocupa a sexta posição no ranking mundial de energia eólica onshore (em terra), com 21,5 gigawatts (GW) de capacidade instalada, de acordo com o Global Wind Report 2022, divulgado na segunda-feira (04/04). As usinas eólicas já respondem por 11% da matriz energética brasileira. O documento registra que atualmente a energia eólica é a segunda maior fonte de geração de energia do Brasil, atrás apenas da hidráulica.

(mais…)

Compartilhe:

Os lagos artificiais do Brasil com as maiores áreas

O Brasil possui onze lagos artificiais com área superior a 700km².

Os maiores lagos artificiais do Brasil, considerando a área, estão associados a usinas hidrelétricas e são só seguinte, segundo dados da Agência Nacional de Águas e das empresas responsáveis pela operação das usinas.

1 – Sobradinho

Localizado no curso do Rio São Francisco e com barragem próxima às cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) é o maior lago artificial brasileiro e o 11º do planeta. Sua área é de 3.135 km², tendo a capacidade de armazenar mais de 34 bilhões de metros cúbicos de água. Seu nível máximo em relação ao nível médio do mar é de 393,5m.

2 – Tucuruí

(mais…)

Compartilhe: