Dubai construirá a maior usina hidrelétrica bombeada do mundo

Sobra da energia solar é usada para bombeamento de água para reservatório.

A Dubai Electricity Company DEWA concluiu 44% da construção da primeira usina reversível, sigla em inglês PSP (pumped storage plant ), no Golfo Pérsico. A estação funcionará com energia solar e a armazenará grandes acumulações de água elevadas até 70 metros de altura. A energia armazenada será suficiente para quatro dias de geração de eletricidade para o consumo de todos os Emirados Árabes Unidos.




As estações de hidroacumulação armazenam o excesso de energia – geralmente fontes de energia renováveis ​​e, em particular, energia solar – no processo de bombeamento de água do reservatório inferior para o superior. Nos horários de pico de consumo de eletricidade, a água é descarregada para o reservatório inferior e aciona as turbinas hidrelétricas que geram eletricidade. A usina hidrelétrica reversível em construção na cidade de Hatta, próxima a Omã, terá duas barragens – uma a 37 m de altura e outra a 70 m. Quando houver sobra da geração da energia solar, as bombas bombearão água do reservatório inferior para o grande reservatório superior.

Um parque solar de 1 GW está sendo construído próximo à usina hidrelétrica reversível, e alimentará as bombas e fornecerá energia às redes de distribuição. A vida útil estimada do PSP é de 80 anos. O volume de água no tanque superior é equivalente a 1,5 GWh. O tempo de resposta a um aumento de carga é de apenas 90 segundos. A extensão do túnel, por onde a água fluirá e acionará a turbina, chega a 1,2 km. A maior eficiência da estação é declarada – no nível de 78,9%.




Atualmente, a eletricidade nos Emirados Árabes Unidos é gerada principalmente pela queima de gás natural (95%). Entre as fontes renováveis, a geração solar tem uma vantagem esmagadora. Em 2021, as fazendas solares representaram 2.705 dos 2.706 MW de capacidade de energia renovável nos Emirados Árabes Unidos. O país está tentando reduzir o consumo de combustíveis fósseis e diversificar o uso de fontes renováveis.

Com informações da Global Energy

Compartilhe:

Ondas e temperatura geram energia a partir dos oceanos

Universidades federais brasileiras participam do projeto.

O gigantesco potencial dos oceanos para geração de energia está movimentando investimentos ao redor do mundo. Mas ainda são poucos os projetos comerciais economicamente viáveis.

Um novo passo nessa direção no Brasil foi o memorando de entendimento para implantação de usina de ondas, fechado no ano passado entre o Complexo de Pecém (CE) e a empresa sueco-israelense Eco Wave Power. A meta da parceria é a implantação no terminal portuário de uma unidade de geração de energia limpa com capacidade instalada de até 9 MW. É a segunda iniciativa do complexo nesse sentido.

(mais…)

Compartilhe:

Tempo de mudanças

Desde o final de 2021, quando passamos a atualizar a informação do nível da Represa de Furnas ao longo do dia, temos recebido inúmeras mensagens de apoio, incentivo e sugestões para continuarmos nosso trabalho.

Foram mensagens de empresários que possuem empreendimentos no entorno da Represa de Furnas e que sofrem perdas com o baixo nível, mensagens de figuras do mundo político como ex-prefeito, candidato a prefeito, secretário municipal.

A maior parte das mensagens foi de pessoas que possuem seu “paraíso particular”, um rancho, na beira da represa. Não importando se num pequeno pedaço de terra ou num condomínio luxuoso a preocupação é a mesma: a (mais…)

Compartilhe: