Hidrelétrica baixa vazão no Rio Paraná por determinação do ONS


Cesp inicia redução da vazão mínima da usina hidrelétrica de Porto Primavera

A partir desta terça-feira (17/05), a Companhia Energética de São Paulo (Cesp), seguindo determinação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia, irá reduzir a vazão mínima defluente na usina hidrelétrica de Porto Primavera, localizada no Rio Paraná, em Rosana (SP), na divisa entre os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A medida tem fundamento no cenário incerto de afluências e de carga para os próximos meses, e visa a contribuir para a preservação dos estoques de água acumulados na bacia hidrográfica.

De acordo com a determinação do ONS, o patamar mínimo defluente deverá ser reduzido em até 300 m³/s, passando dos atuais 3.900 m³/s para até 3.600 m³/s, valor que deverá ser mantido pelos próximos meses.




A decisão faz parte dos esforços para a recuperação do armazenamento equivalente do Sistema Interligado Nacional (SIN) e a reversão do rebaixamento dos níveis de água dos reservatórios ao longo do período seco de 2022, garantindo também a segurança da operação eletroenergética.

Com o nível do Rio Paraná mais baixo, é possível que surjam bancos de areia.

Com 2.250 km² de reservatório e situada no Rio Paraná, a Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta, que é conhecida popularmente como Porto Primavera, possui capacidade instalada de 1.540 MW.

Com 10,2 km de comprimento, possui a barragem mais extensa do Brasil.

 

Com informações do G1 e da CBN




Compartilhe: